Senhoras da nossa idade

Um blogue quadrangulado entre Lisboa, Coimbra, Porto e S. Paulo

O meu pai toca guitarra

6 comentários

Pe

 

O meu pai toca guitarra


Lembro-me muitas vezes de uma conversa que tive com a Mariana. Lembras-te? Eu ainda não era mãe e tu ainda só (só) eras mãe de três. Falávamos das escolas, da qualidade de ensino, das escolhas que te vias obrigada a fazer por mudares de país. Eu estava mais preocupada do que tu, que me garantiste que, independentemente daquilo que os teus filhos aprendam ou não nas várias escolas por onde venham a passar, o importante é aquilo a que têm acesso em casa.

O que me recorda o primeiro post que escrevi aqui, sobretudo a frase retirada do blogue da revista Gingko, sobre alguns casos retratados de portugueses de sucesso: «É provável que muito do que aprenderam tenha sido em casa, com a família, à mesa do jantar.»

Há dias, o Gonçalo resgatou a sua velha guitarra do “canto das tralhas” e tocou, que me lembre, pela primeira vez para o Francisco ouvir. O nosso patinho passou do espanto à dança à experimentação e à indiferença, prosseguindo com a sua inelutável missão de desorganizar a sala. No dia seguinte, mal chegou a casa, foi direitinho ao tal “canto das tralhas” (que, na verdade, é mais um corredor do que um canto) e chamou “papá” à guitarra. E, desde então, todas as guitarras que vemos nos livros são “papá”. Um concerto apenas e o papá já tem um fã.

A guitarra já voltou a ser usada e acredito que passe a fazer parte das nossas rotinas, sobretudo porque, desde que abolimos a televisão, ganhámos imenso tempo para improvisar (mas isso é assunto para outro post).

Aquilo que me fascina é imaginar os processos segundo os quais os pais começam a tomar forma na mente do Francisco, uma forma muito própria, e em que medida é que isso o ajudará a descobrir a sua própria forma. Para já, entre muitas outras coisas, o pai dele toca guitarra.

Deixo-vos com um “filho” que me acompanha sempre e cujo pai, descobri recentemente, também “toca guitarra”. Aqui, num duelo musical com 20 anos de intervalo…

Beijos grandes

Marta

Autor: Marta

"Escrevo para pensar melhor."

6 thoughts on “O meu pai toca guitarra

  1. Querida Marta , O meu amor pela musica deve-se ao meu pai. Das minhas memórias mais queridas e ternurentas que tenho sao dos Sábados a noite, depois do jantar, meu Pai com um whisky na mao a ouvir discos, um atras dos outros. As vezes começava com Betania e acabava com a Traviata, outras começava com os Stones, com uma passagem pelos Mamas and the Papas e acabava com John Lennon. Horas e horas passavam. Sei que nessas noites se deitava pela madrugada fora, e na manha seguinte eu deliciava-me a ver os Lps que tinham ficado fora da estante e conseguia assim ter uma ideia que sons tinham passado pelo “pick-up” na noite anterior.Depois dos LPs, vieram os CD, com um som mais forte e marcante, mas sem aquele ritual que os discos impunham e sem aquelas capas coloridas e grandes que ate hoje me acompanham no meu universo musical.Ao meu Pai devo muito, e especial a minha relação com o Mick, a Aretha, John e Paul, a Janis, Caetano e a diva Callas. Eu tento imitar o ritual do meu pai,Tambem ao Sabado a noite quando os quatro estão a dormir… A minha ultima compra Geek foram uns headphones gordos e fofos ao estilo 80’s , tal como o meu pai tinha, mas Wireless :)) so me falta o Johnny Walker, mas la chegarei…Obrigada pelo teu post de hoje,BeijinhosMariana Sent from my iPhoneOn 24 de Nov de 2011, at 12:17, senhoras da        nossa        idade <post@senhorasdanossaidade.posterous.com> wrote:

  2. Marta: lindíssimo! o pai toca guitarra, a mãe escreve assim, que mais pode uma criança querer?🙂 Mariana: tu de copo de whisky na mão é uma imagem irresistível!!! :)beijos e abraços grandes para todas, bom fim de semana (com muito sol, ao que parece!)

  3. 🙂 Havemos de nos juntar todas de copo na mão a ouvir música. Eu prefiro tinto… Beijinhos e bons fins-se-semana!

  4. Em casa dos meus pais também havia muitos discos.Desde o Ray Charles e amigos da Motown,passando pela música brasileira,Betânia,Chico,Simone até a uns LP estranhíssimos que o meu pai comprou assim por atacado ,na Terra Nova,quando andou embarcado na pesca do bacalhau!!! mas uma das grandes recordações,daquelas que ficam para a vida é o Júlio Iglesias,de quem a minha mãe era e é grande fã a acordar-nos no Verão,muito cedo ,muito alto,assim:”Soy de aquellos que sueñan con la libertad,capitán de un velero que no tiene mar.Soy de aquellos que viven buscando un lugar.Soy Quijote de un tiempo que no tiene edad.Y me gustan las gentes que son de verdad.Ser bohemio, poeta y ser golfo me va.Soy cantor de silencios que no vive en paz,que presume de ser español por donde va.Estribillo:Y mi Dulcinea, ¿dónde estarás?,que tu amor no es fácil de encontrar”bjs senhoras !

  5. :)))Sent from my iPhone

  6. Marta, agora deixaste-me com vontade de acabar de aprender a tocar, só para ver se também arranjo dois fãs cá por casa! :-)E, no meio desse tempo sem TV, há tempo para um lamiré com um café ou um chá quente à frente com moi?!? ;-)Beijinhos aos 3!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s