Senhoras da nossa idade

Um blogue quadrangulado entre Lisboa, Coimbra, Porto e S. Paulo

As mulheres e a cidade

1 Comentário

Hopper_morning

Minhas queridas senhoras,

tenho muitas saudades vossas. Hoje o dia é nosso e por isso obriguei-me a enfrentar a tirania das obrigações e a resgatar um momento para vir aqui celebrar convosco.

O tempo escasseia e também, confesso, o verbo. Mas este segundo problema foi resolvido por uma frase que me ficou do Comboio Nocturno para Lisboa, de Pascal Mercier: “Gregorius fez então aquilo que sempre fizera quando se sentira inseguro: abriu um livro”.

Não demorei muito a escolhê-lo. Mulher? Herberto Helder. A associação é imediata. Rapidamente encontrei as palavras que vos quero oferecer hoje, minhas amigas distantes, atarefadas nas vossas vidas plurais, encantadoramente distintas uma das outras e cosmicamente iguais a mim.

Outra associação: o poema que se segue lembra-me o quadro acima reproduzido, “Morning in a City”, de Edward Hopper. Tal como em todos os quadros de Hopper, perco-me a tentar adivinhar os pensamentos daquela mulher naquela manhã naquela cidade a olhar pela janela. Em que pensaram vocês esta manhã nessa cidade a olhar pela janela?

LUGAR, de Herberto Helder

IV

«Há cidades cor de pérola onde as mulheres

existem velozmente. Onde

às vezes param e são morosas

por dentro. Há cidades absolutas

trabalhadas interiormente pelo pensamento

das mulheres.

Lugares límpidos e depois nocturnos,

vistos ao alto como um fogo antigo,

ou como um fogo juvenil.

Vistos fixamente abaixados nas águas celestes.

Há lugares de um esplendor virgem,

com mulheres puras cujas mãos estremecem. Mulheres que imaginam

num supremo silêncio, elevando-se

sobre as pancadas da minha arte interior.

Há cidades esquecidas pelas semanas fora.

Emoções onde vivo sem orelhas

nem dedos. Onde

uma paixão bárbara, um amor.

Zona

que se refere aos meus dons desconhecidos.

Há fervorosas e leves cidades sob os arcos

pensadores. Para que algumas mulheres

sejam cândidas. Para que alguém

bata em mim no alto da noite e me diga

o terror de semanas desaparecidas.

Eu durmo no ar dessas cidades femininas

cujos espinhos e sangues me inspiram

o fundo da vida.

Nelas queimo o mês que me pertence.

Olho a minha loucura, escada

sobre escada.

Mulheres que eu amo com um des-

espero fulminante, a quem beijo os pés

supostos entre pensamento e movimento.

Cujo nome belo e sufocante digo com terror,

com alegria. Em que toco levemente

levemente a boca brutal.

Há mulheres que colocam cidades doces

e formidáveis no espaço, dentro

de ténues pérolas.

Que racham a luz de alto a baixo

e criam uma insondável ilusão.

Dentro da minha idade, desde

a treva, de crime em crime – espero

a felicidade de loucas delicadas

mulheres.

Uma cidade voltada para dentro

do génio, aberta como uma boca

em cima do som.

Com estrelas secas.

Parada.

Subo as mulheres aos degraus.

Seus pedregulhos perante Deus.

É a vida futura tocando o sangue

de um amargo delírio.

Olho de cima a beleza genial

das suas cabeças ardentes: – E as altas cidades desenvolvem-se

no meu pensamento quente.»

Ah, o prazer de transcrever estas palavras…

Como hoje estou em modo de associações (o que é frequente, na verdade), deixo-vos a Regina a evocar magnificamente a Billy Holiday.

Beijos, minhas queridas amigas. Até breve?

Autor: Marta

"Escrevo para pensar melhor."

One thought on “As mulheres e a cidade

  1. Querida muito obrigada por teres escrito, ainda por cima num dia fundamental para as Senhoras. Olhar pela janela de manhã? Tá bem tá. A correria é tal, sempre acompanhada de “Alice, João!!, “João, Alice!”, que não dá para pensar em nada🙂 O que me vale são os trajectos de comboio onde dá para pensar e ler… a cidade é bonita mas faz-nos levar cá uma vidinha…Maravilhoso o poema, muito obrigada. “Subo as mulheres aos degraus”… lindo!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s