Senhoras da nossa idade

Um blogue quadrangulado entre Lisboa, Coimbra, Porto e S. Paulo

Pura e dura

3 comentários

– Haywire (2011)

 

Queridas Senhoras,

Ontem queríamos ir ao cinema mas estava difícil escolher o filme. O estado de espírito e outras circunstâncias influenciam muitas vezes o que apetece ver. Descartei o que me pareceu um delicodoce, feelgood Hotel Marigold (que certamente vou gostar de ver uma tarde de domingo em casa), assim como mais uma louca fantasia de Tim Burton, que poderá vir a calhar noutra ocasião. A comédia romântica não teve sorte nenhuma (ainda há pachorra?) e para filmes “sérios” que quero ver (Tabu, Nana) não era o dia certo.

De forma que a escolha recaiu sobre Haywire, de Steven Soderbergh, um filme de acção pura e dura, que me chamou a atenção pelas críticas, e porque gosto de um bom filme do género, de preferência despido de artifícios.

Ora este não tem quase nenhuns. O que tem é uma heroína solitária, Mallory Kane (Gina Carano, que nem sequer é actriz, é campeã de artes marciais), em acção maquinal, num enredo não muito intrincado e quase despido de emoções. Há um pai preocupado (que “não fecha os olhos desde que ela nasceu”), um breve enleio com um parceiro de operações e, de resto, é matar ou morrer. (Há ainda a curiosidade de ver Ewan McGregor a fazer de mau e uma cena memorável, num quarto de hotel, com um dos actores do momento, Michael Fassbender).

Pronto, confesso que tenho uma admiração secreta, um fascínio primário por justiceiras femininas, à maneira de Nikita ou da Beatrix Kiddo de Kill Bill. (E agora ando completamente fã da Ashley Judd em Missing, em busca do filho raptado, cada semana em correria desenfreada por uma cidade diferente!)

Só espero que na raiz deste fascínio não esteja nenhum recalcamento estranho, um problema grave de anger management ou um síndroma Fight Club (grande filme!).

Fiquem com a Mallory:

Boa semana para todas,

Céu

Autor: Céu

Que vivas tempos interessantes!

3 thoughts on “Pura e dura

  1. Bem, eu tenho esse mesmo fascínio desde a «Mônica baixinha, gorducha e dentuça» e o seu coelhinho super-poderoso! Acho que é porque sou o oposto, infelizmente.

    (ontem à noite, quando o imbecil do 2º andar começou a tocar baixo às duas da manhã – o instrumento, sim, não o volume – bem que me apeteceu dar-lhe dois pares de estalos, ou dois pares de coelhadas, mas em vez disso pus tampões nos ouvidos)

  2. Tenho 2 nomes para vocês: Eowyn of Rohan (dos Senhores do Anéis) e a Yu Shu Lien (O Tigre e o Dragao)… yaaaaaaahhhhhhhhhh!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s