Senhoras da nossa idade

Um blogue quadrangulado entre Lisboa, Coimbra, Porto e S. Paulo

Contra ventos

1 Comentário

Queridas Senhoras,

Há mais ou menos 20 anos, eu e o Zé estivemos de passagem numa pequena praia que, à época, nos pareceu tristemente desolada. Uma rua paralela ao mar, pequenas pensões mais decrépitas que familiares, tudo coberto por uma humidade espessa, um nevoeiro persistente e, em geral, uma ausência de verão em tudo aquilo.

Decididamente, aquela não era a nossa praia.

Fomos ali parar com um grupo de amigos, em visita aos pais de uma delas, que ali se encontravam a banhos. A praia era Porto Novo e a atmosfera não destoava muito da maravilhosa descrição que a Marta faz aqui.

É claro que, com 16 anos, ainda não tinha tido tempo de ler o Hotel Majestic (obrigada, Marta, muito obrigada). E ainda reconhecia mal o encanto do “mar agreste, as povoações piscatórias, a neblina”.

Regressámos a Porto Novo este fim-de-semana, vinte anos depois, agora com os nossos filhos. Quem diria…

Com a memória de há duas décadas, e com as imagens do Majestic a incendiarem-me a imaginação, que prazer foi redescobrir a paisagem que antes me causou uma tão forte impressão de desolação.

Das várias pequenas maravilhas deste passeio (um antigo balneário termal, rio e oceano, praias quase desertas e até um hotel labiríntico, sobranceiro ao mar, a fazer lembrar o Majestic!), o que mais me seduziu foi a estrada privada entre as Termas do Vimeiro e a praia de Porto Novo.

Qual atalho secreto, corre paralela ao rio Alcabrichel e vai dar à Fonte dos Frades, no Vimeiro. Os carros já não circulam nem pagam portagem, como antigamente. Serve somente para passear. E para encantar crianças com histórias mágicas de estradas secretas, fora do tempo e do espaço.

Boa semana e beijinhos a todas,

Céu

Autor: Céu

Que vivas tempos interessantes!

One thought on “Contra ventos

  1. Querida Céu, claro que assim que revelaste no facebook onde tinhas estado fui logo pesquisar. Fiquei cheia de vontade de conhecer o hotel (está óptimo), sobretudo por essa varanda. E, claro, por saber que essa praia tem as características que me enchem as medidas.

    Terá sido de tanta tareia de vento e areia e rebentação e água gelado no Guincho?😉 É provável.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s