Senhoras da nossa idade

Um blogue quadrangulado entre Lisboa, Coimbra, Porto e S. Paulo

O viajante volta já

4 comentários

“O fim duma viagem é apenas o começo doutra. É preciso ver o que não foi visto, ver outra vez o que se viu já, ver na Primavera o que se vira no Verão, ver de dia o que se viu de noite, com sol onde primeiramente a chuva caía, ver a seara verde, o fruto maduro, a pedra que mudou de lugar, a sombra que aqui não estava. É preciso voltar aos passos que foram dados, para os repetir, e traçar caminhos novos ao lado deles. É preciso recomeçar a viagem. Sempre. O viajante volta já.”

José Saramago in Viagem a Portugal

Querida Céu,

muitos, muitos parabéns! Mais uma vez cumpres a tradição de tantos anos e comemoras o teu aniversário dando início às férias de verão. Estamos longe uma da outra, estaremos ainda mais quando rumares a Sul, mas eu ainda assim tenho alguns presentes para te oferecer e a distância não é, neste caso, impedimento.

Um livro e um disco (como se dizia no ‘nosso tempo’). Em 1997, Maria João Pires lançou o álbum Le Voyage Magnifique, em que interpreta improvisos de Schubert. Eu estava ainda muito ‘agarrada’ aos seus Chopin e ainda hesitei antes de comprar, mas acabei por não resistir.

A viagem é, realmente, magnífica. No interior da caixa descobri que a pianista, para gravar esta obra, se inspirara no livro Le Voyageur Magnifique, de Yves Simon. Descobri também uma citação de Simon: “Les artistes sont ceux qui passent leur vie à relier les morceaux détachés du monde”.

Diz a editora In-Libris acerca d’ O Viajante Magnífico: «Adrien, jovem fotógrafo, está fascinado pelos lugares de começos, aqueles onde, a seus olhos, a história da humanidade acusou uma viragem: o lago Turkana no Quénia, onde tomou a posição vertical a criatura que, cessando de pertencer ao mundo animal, ia inaugurar o reino do homem. Hiroxima, onde este descobriu que podia autodestruir-se e aniquilar o universo. Cabo Kennedy, enfim, de onde partiram, em Julho de 1969, três terráqueos que iam caminhar, pela primeira vez, sobre um objecto celeste que não se chamava Terra. No momento de embarcar para estes três lugares do mundo, Adrien conhece Miléna, uma jovem actriz de origem checa, impulsiva, toda virada para o imediato. “Alegre como um início de revolução”, a sua história começa como todas as paixões amorosas, longe dos dramas e na ilusão da eternidade. Miléna não tarda a querer um filho. Um novo começo. Para ambos. Para Miléna que vai mergulhar na maternidade. Para Adrien, sobretudo, que se encontra igualmente grávido mas de um outro filho, diferente, imaginário e secreto, que não mais o deixará, vagueando com ele do Quénia ao Japão, de Paris a Cabo Kennedy, estranho Viajante Magnífico.»

É um dos ‘meus’ livros – e um dos ‘meus’ discos. E a minha próxima proposta ‘para a troca’. Aceitas?

Como já percebeste, não demorei meio segundo a decidir comprar O Viajante do Século, assim que senti no ar a possibilidade de mais uma ligação. Não sabia nada sobre Andrés Neumann, tal como, antes de 1997, não sabia nada sobre Yves Simon. Depois li mais coisas de Simon, no original, tal como lerei mais coisas de Neumann, no original. Em ambos os casos, à falta de traduções, mas também à vontade de chegar mais perto das vozes originais dos autores.

Um presente está entregue. Agora, outro…

Descobri, há dias, através da minha amiga (e nossa leitora) Ângela, uma plataforma de cursos gratuitos online, ministrados por diversas universidades dos EUA. Já andei por lá a namorar a oferta, encontrei algumas coisas interessantes, uma delas não me sai da cabeça. E assim te dou o meu segundo presente: queres frequentar comigo um pequeno curso online de Modern & Contemporary American Poetry?

Carpe Diem!

Um grande, grande abraço,

Marta

Autor: Marta

"Escrevo para pensar melhor."

4 thoughts on “O viajante volta já

  1. Querida, adoro tanto… Muito, muito obrigada pelas tuas palavras e pelos magníficos presentes! Quero tudo! O Viajante (outro viajante, que maravilha!) e o curso de poesia então, deixou-me verdadeiramente emocionada. Eu a queixar-me de não ter estudado literatura e tu ofereces-me um curso de poesia🙂 Em Setembro regressamos às aulas🙂 Ainda tenho um pequeno post de despedida mas deixo já os votos de boas férias e um abraço muito forte.

  2. Pingback: Caminha para o mar pelo Verão « Senhoras da nossa idade

  3. Pingback: Poesia numa hora dessas?! « Senhoras da nossa idade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s