Senhoras da nossa idade

Um blogue quadrangulado entre Lisboa, Coimbra, Porto e S. Paulo

As marcas da felicidade do Verão

8 comentários

Queridas Senhoras,

em vésperas de partida da “família Ramalho” (somos aproximadamente 50 …) para o Algarve, para a zona de Tavira, o meu primo Zé Diogo (muito obrigada!) mandou-nos esta pérola, como ele próprio descreveu o texto do João Távora que vou transcrever já de seguida (blog http://corta-fitas.blogs.sapo.pt).

Para todos que nos conhecem bem, sabem que as nossas férias na segunda quinzena de Agosto para Pedras d’el Rei fazem parte da nossa identidade, e apesar das constantes ameaças de que “este será o último ano” porque as casas sao caras, ou porque o comboio para a praia vai sempre cheio, ou porque é uma praia muito cansativa para ir e vir com crianças, ou isto ou aquilo, nenhum de nós tem coragem de abandonar o barco. E porquê?

“Vou contar-vos um segredo: a par da exigente tarefa de educar (no sentido ortopédico do termo), do silêncio, da solidão e do tédio, todas elas experiências fundamentais na formação do carácter, brindar as cabecinhas das crianças com boas memórias é uma importantíssima tarefa a que os pais são chamados a empreender. 
Acontece que uns quantos momentos felizes na infância podem a prazo salvar uma vida confrontada com o desespero. Umas memórias felizes constituem o mais valioso legado que podemos deixar aos nossos filhos. Falo de um património imaterial e afectivo como as festas em família, os passeios, as férias na praia ou no campo, uma ida ao circo ou ao cinema com os primos e amigos, falo de muita partilha de rituais e momentos marcantes, vividos em cumplicidade e sentido de pertença.

Mais do que grandes artifícios ou destinos de emoções tão fáceis quanto descartáveis, essas recordações são uma laboriosa construção em que nos cabe o papel de engenheiros: preencher os rituais de significado, fazer que as relações com as pessoas, lugares e acontecimentos ganhem densidade e raízes nas suas existências.

Esse é um trabalho de sapa em que os miúdos nos exigem coerência e verdade: eles são os primeiros a desacreditar na fancaria dos afectos e das fúteis ligações. Com as pessoas, com os lugares e com os acontecimentos. Nas suas memórias só guardarão o que seja fecundo de espanto e significado. Eles não sabem ainda, mas as suas marcas de felicidade poderão um dia ser a sua redenção. “

Viva a avó Teresa!!! Viva os tios, os pais, os primos, os irmaos, os sobrinhos, cunhados e amigos, os netos e os bisnetos. O senhor das Bolinhas. O comboio. As idas a Vila de Real de Santo António e a Ayamonte para comprar águas de colónia. Viva o levante. Os restaurantes em Tavira, Cabanas e Santa Luzia. Os jantares de primos. Os anos da Tia Belinha e do Pedro. Os banhos no mar da Avó Teresa aos 90 anos. Os teatros da Martinha, Marianinha e companhia. Os jogos de golfe dos tios. Os torneios de Bowling.  O redondel. Os jogos de scrabble na praia. Os livros e as revistas. A leitura da Hola! no nosso melhor castelhano. As partidas e chegadas nos fins-de-semana. As carreirinhas. Viva, Viva, Viva!! Os primos americanos e todos os outros que vivem fora. Os recém-casados. As estreias dos bebés na praia. O regresso a casa a pé e o cheiro do algarve ao fim do dia. Isto tudo, e muito mais…Viva!! Viva!! Viva!!

E vocês, caras senhoras. Quais sao os vossos “vivas!”?

bjs a todas

Mariana

Autor: Mariana

"What would you do if you knew you couldn't fail?"

8 thoughts on “As marcas da felicidade do Verão

  1. Que bonito Mariana! Mandei para a Meggie ler. Está a tomar conta de 7 crianças nos Açores, muito cansada, mas feliz. Este seu viva! e muitos outros que levou do Banzão irão concerteza dar-lhe força para continuar a sua tarefa. Afinal, se Deus quiser, ela também fará parte da construção das memórias daquelas crianças. Um abraço grande. Helena

  2. Querida Helena,

    Que bom e que surpresa!!

    A Meggie fez parte dos nossos Vivas! deste verao em Portugal:)) Foi muito bom partilhar com ela uma semana muito especial. Tenho pensado muito nela e nos campos de férias que ela estava a organizar, e nas crianças que tiveram a sorte de por lá passar.

    um beijinho

    Mariana

  3. Querida Mariana

    Deixe -me que lhe diga que o acrescento feito ao texto do ZD veio beneficiá-lo bastante! Mas q prosa!!! Fiquei até com a lágrima no canto do olho!!!… Os sobrinhos ramalhos, sobretudo estes mais crescidos que têm mais vivências familiares são do melhor que há! Por isso, um enorme Viva aos sobrinhos que tanta alegria nos dão!!!…

    e beijinhos pa todos aí

  4. Pingback: Memória fotográfica « Senhoras da nossa idade

  5. depois destas linhas só me resta dizer que a isto se chama felicidade, um porto seguro, ao dobrar da esquina. vamos estar sempre a pensar em si e nos seus (a nossa ausencia deste ano…) “after this … all that’s been said about hapiness is just a shadow devoured by the light of the sun” este mesmo sol que ao fim do dia adormece na ria, e emprenha o ar de um cheiro a especiarias que comove.
    um beijo meu anjo

  6. Pingback: Postal de férias I – Salema, uma das melhores praias do planeta « Senhoras da nossa idade

  7. Pingback: Postal de férias IV – Às amoras pelo chão do rio « Senhoras da nossa idade

  8. Adorei!! Do início ao fim… São memórias que todos nós teremos a felicidade de guardar para
    mais tarde contar. Melhor descrição do que estas duas, não seria possível!🙂 Beijinhos🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s